quarta-feira, 30 de junho de 2010

'Cinema para jovens' é tema de debate no Encontro do Cinema Infantil


Cinema para Jovens, um assunto essencial no contexto da aprovação da recém-aprovada lei que determina a exibição de pelo menos duas horas mensais de filmes brasileiros nas escolas, esteve em debate no 6º Encontro Nacional do Cinema Infantil. O evento integra a programação adulta da 9a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, reunindo a diretora do filme “Antes que o mundo acabe”, Ana Luiza Azevedo, a produtora do filme “Desenrola”, Clélia Bessa, o produtor Abrão Scherer, da Imagem Filmes, e o diretor e roteirista André Tavares, da ONG Cinema Nosso, para falar do assunto. A mediação foi do jornalista Francisco Cesar Filho, presidente do Fórum de Festivais, entidade que reúne os principais eventos audiovisuais brasileiros.

O impacto da nova ordem digital sobre universo de telespectadores foram um dos assuntos abordados. Segundo levantamento, no mês de maio foram assistidos a 14,6 bilhões de vídeos no youtube, por 144 milhões de internautas. Clélia Bessa segue essa tendência, para garantir a atenção dos jovens, desenvolvendo ações na web para “Desenrola”, que tem direção de Rosane Svartman. “Ele foi todo produzido na rede”, conta destacando sua experiência com o projeto que teve a internet como ponte entre o cinema e o espectador. A produção abriu a possibilidade para o público enviar vídeos e concorrer a uma participação no filme, além de promover um canal aberto nos fóruns de discussão, blogs e games.

Uma experiência interessante destacada por André Tavares é a da organização social Cinema Nosso, da qual faz parte. A ideia é ampliar o universo cultural e contribuir para o desenvolvimento do senso crítico de crianças, adolescentes e jovens oriundos das classes populares através da linguagem audiovisual. Eles desenvolvem experiência de produtora-escola, com formação que envolve processo de captação, finalização, distribuição e divulgação. “Ganhamos edital e estamos fazendo estudo com a PUC/RJ para transformar episódios em séries e trabalhar roteiro de longa-metragem”, comemora. Tavares exibiu a animação “Família Vegan”, sobre uma família vegetariana, na Mostra Competitiva do evento. “O episódio foi feito para sentir mesmo, para ver como funciona e buscar técnica melhor”, conta.

Outra dificuldade enfrentada, destacada pelo produtor Abrão Scherer é da pirataria. “O filme estreia e na outra semana é vendido de porta em porta. A distribuição da pirataria é uma das mais eficientes do mundo. Assim que as políticas de defesa da propriedade intelectual forem valorizadas a gente vai resgatar nossas receitas”, considera. Ele celebra as coproduções internacionais para os lançamentos e o empenho da União Européia e da América Latina para ativá-las. “Este é o caminho mais viável”, afirma.

Documentário e ficção no quarto dia da mostra competitiva em “noite cubana”

A programação deste domingo, 27, no 20º Cine Ceara levou à tela do Cine São Luiz duas produções realizadas em co-produção com Cuba; “Memória Cubana”, de Alice de Andrade e Ivan Nápoles e “Lisanka”, de Daniel Diaz Torres.

Em lançamento mundial, o documentário da filha de Joaquim Pedro de Andrade foi realizado a partir dos Noticieros ICAIC Latinoamericanos, cine jornais cubanos criados pelo cineasta Santiago Álvarez, produzidos durante trinta anos entre 1960 – 1990.

No palco, Alice de Andrade disse que o filme surgiu depois que ela participou de ação de salvaguarda do precioso material que em julho do ano passado foi incorporado no registro Memória do Mundo da UNESCO. “Espero que vocês se emocionem como eu me emociono ao ver este trabalho e com a forma de filmar dessa gente”, disse a cineasta.

Daniel Diaz Torres, que participa como depoente do filme de Alice, subiu ao palco do Cine São Luiz na seqüência. Assim como a colega, Daniel Diaz Torres também fez a premiere do longa-metragem no Cine Ceará, “antes mesmo de Havana”, declarou. O diretor também se disse feliz por estar no Ceara. “No Brasil e com brasileiros me sinto muito bem. Como se todos fossemos cubanos”, falou.


terça-feira, 29 de junho de 2010

Novo point Cultural de Santos será inaugurado em julho

Crianças viram cineastas na Mostra de Cinema de Florianópolis

Cola, tesoura, papel e muita tecnologia são os ingredientes da oficina de Pixilation ministrada neste sábado, 26 de junho, dentro da programação da 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Durante o curso, os pequenos soltam a imaginação nos roteiros, criam histórias fantásticas, fabricam os próprios figurinos e capricham na atuação. A gravação das cenas se dá diante de uma tela verde conhecida como croma-key. É ali que será inserido o cenário perfeito para o desenrolar da história.
 
E assim, Guilherme , de 7 anos, transformou-se em extraterrestre e seu amigo Gabriel, de 8 anos, em astronauta. Juntos, eles lutam com as espadas feitas com papelão no cenário escolhido: a lua com um foguete. “É muito legal quando aparece na televisão”, destaca Gabriel. Já Olavo, de 10 anos, inspirou-se no filme “Eu e meu guarda-chuva” e criou a história na qual, durante um sonho, seu guarda-chuva transforma-se em uma tocha.
 
Com o auxílio da equipe de produção, são confeccionados os elementos que a imaginação infantil quiser criar. “Eles fazem o que gostam, criam histórias, podem estar onde desejam e ser quem querem. Eles estão adorando”, destaca Melina Curi, que ministra a oficina de Pixilation pelo segundo ano.

Cine Ceará inicia a exibição das mostras competitivas

O 20º Cine Ceará iniciou neste sábado, 26, a Mostra Competitiva Brasileira de curta-metragem com exibição de seis filmes e da apresentação em caráter hors concours da produção Enfim Sós, de Railka Franklim.

Antes da sessão vespertina, foi feita homenagem a José Rodrigues Neto, um dos pioneiros na linguagem na animação no Estado. Arquiteto, fotógrafo e cineasta, Rodrigues Neto se disse honrado com o tributo e em depoimento afirmou que hoje em dia se divide entre a arquitetura, fotografia e cinema. “Venho reunindo novas técnicas descobertas na digitação: ora na maquete eletrônica, ora nos filmes digitais, ora nos desenhos. Procuro unir o novo ao já conhecido, interfiro transformando e ao mesmo tempo continuando a experiência”, declarou.

Depois, subiram ao palco Railka Franklim e Lila Bezerra. Diretora e roteirista de Enfim Sós, as cineastas estavam emocionadas com a primeira exibição do trabalho realizado este ano em Fortaleza. O vídeo de 13 minutos mostra o dia-a-dia de duas crianças que, como tantas no Brasil, vivem e sobrevivem nas ruas. “É nossa visão da luta de classes no século XXI”, disse Railka. Atriz do curta, Lila Bezerra declarou que sua primeira experiência audiovisual foi fruto de “resistência, coragem e amizade para fazer uma crítica sobre a realidade de nossa cidade”, referindo-se a situação da infância em Fortaleza.

Em seguida, foram exibidos os títulos que concorrem ao troféu Mucuripe, as produções paulistas O Divino, de Repente, de Fabio Yamaji; Vento, de Marcio Salem e Jardim Beleléu, de Ari Cândido Fernandes; cearenses O Som do Tempo, de Petrus Cariri e A Amiga Americana, de Ivo Lopes Araujo e Ricardo Pretti e a pernambucana, Azul, de Eric Laurence.

O 20º Cine Ceará segue até o dia 1º de julho em Fortaleza.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Claro como uma lâmpada, simples como um anel

por Madô Martins  


O verso-título é de Pablo Neruda e poderia definir com exatidão a intenção do brincante Antonio Nóbrega, ao criar o espetáculo Naturalmente – teoria e jogo de uma dança brasileira. O que ele chama de imaginário corporal popular brasileiro abre a apresentação em forma de vídeo, num mosaico de passos extraídos de manifestações artísticas de todas as regiões do país (caiapó, batuque, carimbó, camaleão, ciranda, desfeiteira, coco, frevo, maculelê, tambor de crioula, catira, capoeira, fandango, jongo, pau-de-fitas, maracatu e outras) que, em algum momento da vida, presenciamos ao vivo, pela tevê ou no cinema.

Dialogando com o público, o músico e dançarino nascido em Recife nos leva a uma viagem pelos ritmos e danças populares, provando sua relação conflitante e complementar com as composições e balés intitulados clássicos. E aí, o título deste artigo já não se encaixa, porque as citações do artista são bastante elaboradas.   

Provocando a memória cultural e lúdica do espectador, ao mesmo tempo em que não subestima sua bagagem intelectual, passeia pela dança de Bali, a indiana, a japonesa (incluindo o Teatro No), a americana e a nossa, compara ritmos, mostra a origem de determinados gêneros musicais, desloca outros do erudito para o popular.

Assim é que as duas talentosas bailarinas que o acompanham, parceiras nas coreografias, dançam o Largo do Concerto para cravo, de Bach, como se interpretassem algum daqueles gêneros brasileiros citados acima. E ainda, ao longo da apresentação, o trio traz para o palco o sapateado, o can-can, o Moonwalk de Michael Jackson, coreografias da Broadway e da ópera Madame Butterfly, passos da Índia, todos sutilmente sugeridos, como a resgatar o velho ditado “para bom entendedor meia palavra basta...”.

Iluminação e figurinos também merecem calorosos elogios. E os oito músicos são igualmente surpreendentes, tocando de tudo um pouco: Bach, parte da trilha de Amarcord, baião, shot, frevo, MPB, com igual competência e prazer.


Porque prazer é o que não falta à troupe, contagiando toda a platéia, que se requebra nas poltronas e marca os compassos com os pés. Ao final, aquele menino de 58 anos, que falou, brincou, dançou e tocou violino e bandolim sem parar, deixa a impressão de viver sua arte como uma missão: a de nos tornar a alma mais culta e mais feliz. E Antonio Nóbrega a cumpre à risca.             

sábado, 26 de junho de 2010

VIVO arte.mov 2010 abre inscrições

Estão abertas as inscrições para a Mostra Competitiva Vivo ARTE.MOV até o dia 23 de agosto de 2010. Os realizadores podem participar das duas categorias – Mostra Competitiva Nacional e Mostra Regiões do Brasil, com quantos trabalhos quiser. São aceitas obras audiovisuais com duração de 20 segundos a 3 minutos e realizadas em quaisquer tipos de mídia ou suporte na captação das imagens.

Na quinta edição, o Festival Vivo arte.mov percorre as cidades de Belém, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte e São Paulo, sob o tema Novas Cartografias Urbanas. As inscrições são gratuitas e o regulamento completo está no site.

Mostra Competitiva Nacional

O tema é livre e os trabalhos serão escolhidos pela sua qualidade e originalidade. Serão eleitos pelo júri oficial do Festival até 10 obras, e cada realizador receberá um aparelho celular com recursos audiovisuais e multimídia, e serão convidados a participar do evento de Belo Horizonte, que acontecerá de 18 a 21 de novembro de 2010.

Uma comissão de especialistas selecionará as 3 obras vencedoras, que receberão os seguintes prêmios:

1º Lugar: R$ 10.000,00 (dez mil reais) brutos
2º Lugar: R$ 5.000,00 (cinco mil reais) brutos
3º Lugar: R$ 3.000,00 (três mil reais) brutos

Voto popopular

Serão 2 votações com participação do público: uma online, no site do Festival, (de 24 de setembro e 16 de novembro), e outra por meio de júri popular, durante o evento de Belo Horizonte. O vencedor de cada categoria receberá como prêmio mil reais, no dia da premiação em Belo Horizonte. Em São Paulo, a quantia sobre para R$2.500,00.

Mostra regiões do Brasil

Podem participar trabalhos audiovisuais que abordem temas relacionados a uma das regiões do país, retratando povos, costumes, tradições, paisagens, tradições, entre outros. Serão selecionados vinte trabalhos, quatro por cada região, que irão ao ar na página do Vivo arte.mov até 24 de setembro e serão exibidos na etapa de São Paulo do evento.

Dentre os trabalhos selecionados, serão eleitos pelo júri oficial do Festival os 5 vencedores, um por macro-região do Brasil, que receberão, cada um, 1 aparelho celular com recursos audiovisuais e multimídia e R$3.000,00 no evento de São Paulo.

Grande prêmio

A organização do Festival premiará, dentre as 40 obras selecionadas, uma obra com o GRANDE PRÊMIO VIVO ARTE.MOV. O vencedor receberá R$10.000,00 (dez mil reais) brutos, durante a programação do Vivo arte.mov em São Paulo (24 a 28 de novembro de 2010).



sexta-feira, 25 de junho de 2010

Jovens das Oficias Querô gravam documentário sobre surf adaptado

Nos dias 16, 17 e 18 de junho o Instituto Querô gravou o documentário Aloha, que fala sobre o surf adaptado no litoral Paulista. O filme destaca a história de personagens que por meio do surf encontraram a superação para os desafios de suas vidas.

Na barca, estão os surfistas adaptados Henrique Saraiva, Valdemir Pereira e outros, acompanhados pelos profissionais Jojó de Olivença e Jair de Oliveira. Durante os intervalos das quedas ao mar e trechos do percurso para praia, o grupo de surfistas, de maneira descontraída, irão apresentar suas histórias e seus sentimentos sobre o surf.

O filme marca ainda o retorno de um dos maiores nomes do surf nacional às ondas, Octaviano Bueno, o Taiu, que não pega onda desde o acidente que o deixou paraplégico em 1991. Com o avanço tecnológico do surf e os novos equipamentos disponíveis no mercado, está sendo produzida uma prancha especial para o seu retorno ao mar, através da prática de Stand up.

A liberdade que o mar oferece para esses personagens, seus sonhos, suas alegrias e tristezas serão apresentadas durante o documentário. A proposta do projeto é que este não seja um filme bad trip, mas sim uma história que fala sobre o surf, alma e ondas.

Aloha é um projeto desenvolvido pelos jovens egressos das Oficinas Querô, que tiveram seu roteiro premiado através de um edital do Ministério da Cultura e após finalização será exibido em mais de 40 emissoras de TV do país. A produção é uma realização dos jovens em parceria com a Querô Filmes, braço de produções do Instituto Querô. 


Cinema Tropical divulga os melhores da década

Uma das organizações cinematográficas mais conceituadas dos Estados Unidos, o Cinema Tropical, escolheu os melhores e mais importantes filmes latino-americanos da última década.

Entre os 10 melhores há duas produções brasileiras. Confira a lista completa no site.

1) La Ciénaga (2001), de Lucrecia Martel  - Argentina

Ônibus 174 - Documentário sobre o trágico 'caso Sandro' é o quinto melhor filme latino da década2) Amores Perros (2000),         de  Alejandro González Iñárritu - México

3) Luz Silenciosa / Silent Light (2007), de Carlos Reygadas - México

4) Cidade de Deus / City of God (2002), de Fernando Meirelles - Brasil

5) Ônibus 174 / Bus 174 (2002), de Jose Padilha, Felipe Lacerda - Brasil

6) Y Tu Mamá También, de Alfonso Cuarón - México

7) Whisky (2004), de Juan Pablo Rebella, Pablo Stoll - Uruguai

8) La mujer sin cabeza / The Headless Woman (2008), de Lucrecia Martel - Argentina

9) La niña santa / The Holy Girl (2004), de Lucrecia Martel - Argentina

10) El laberinto del fauno / Pan's Labyrinth (2006), de Guillermo del Toro - México

O que achou da lista? Comente e faça suas críticas! 


Vídeo Índio Brasi divulga filmes selecionados para a terceira edição

O Vídeo Índio Brasil (VIB) está em sua terceira edição e desta vez vai contemplar mais de cem cidades brasileiras. Desde 2008 é realizado em Mato Grosso do Sul, estado com a segunda maior população indígena do país, tendo Campo Grande como cidade sede. Para apresentar o projeto aos novos municípios, a curadoria do VIB optou por unir produções importantes, que já estiveram na mostra audiovisual em edições passadas, mais filmes inéditos selecionados entre as 80 inscrições recebidas neste ano.

Foram selecionados longas e curtas-metragens nas categorias documentário, ficção e animação, compondo uma diversidade de produções realizadas por índios e não índios que mostram, por meio do audiovisual, peculiaridades das culturas indígenas de todo o país.

A programação de abertura para o Brasil e MS, no entanto, será a mesma. São duas produções: “Já me transformei em imagem”, de Zezinho Yube e “De volta à terra boa”, de Vincent Carelli, ambas do Vídeo nas Aldeias.

Os inéditos selecionados, tanto para a nacional quanto para a mostra em Mato Grosso do Sul, incluem “Mokoi tekoá petei jeguatá – duas aldeias, uma caminhada”, de Ariel Ortega, Jorge Morinico e Germano Benites (Vídeo Nas Aldeias) sobre o cotidiano de duas comunidades Guarani na região sul do Brasil, unidas pela mesma história.

Entre os filmes que traçam um painel das edições anteriores do Vídeo Índio Brasil, estão “Terra vermelha”, ficção de Marcos Bechis sobre o conflito de terras dos Guarani-Kaiowá, em territórios indígenas de Mato Grosso do Sul, e “Corumbiara”, de Vincent Carelli, premiado documentário brasileiro, vencedor do Kikito no Festival de Gramado 2009, denuncia o massacre dos índios na Gleba Corumbiara – os Akuntsu e Kanoê (Rondônia).

 A terceira edição do Vídeo Índio Brasil (VIB) vai contemplar cidades de todos os estados brasileiros. O festival acontece de 31 de julho a 07 de agosto de 2010 e, além da exibição dos filmes anunciados, as cidades brasileiras terão debates sobre questões indígenas e conteúdo das produções exibidas. 

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Universidade Federal de Pernambuco abre inscrições para festival

Os Programas de Pós-Graduação em Antropologia e em Comunicação Social da UFPE abriram as inscrições para o II Festival do Filme Etnográfico do Recife. O evento vai premiar produções cinematográficas/videográficas, produzidas a partir de 2008, que apresentem qualidade técnica reconhecida na área.

Poderão ser inscritas, até o dia 31 de julho, produções nacionais e internacionais de documentários, que abordem questões socioculturais contemporâneas sobre pessoas, coletividades, grupos sociais, processos históricos com temas de interesse antropológico. O II Festival, que se realizará 27 a 30 de setembro de 2010, tem o apoio da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e será realizado na Sala de Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, no Derby, em Recife. 




Festival Latino-Americano de São Paulo oferece oficinas

Estão abertas as inscrições para as oficinas do 5º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo: direção e criação cinematográfica (ministrada por Marcelo Gomes), crítica (por José Carlos Avellar), roteiro por Flavio González Mello, do México), montagem (Idê Lacreta) e estratégias de co-produção e difusão (Joan Álvarez, da Espanha).

Com inscrições gratuitas, as oficinas são promovidas pela Cinemateca Brasileira, pela Sociedade Amigos da Cinemateca e pela Ciba-Cilect (Cilect Ibero América – Centre International de Liaison des Écoles de Cinema et Télèvision).

Os interessados devem enviar até 1º de julho currículo e carta de intenção (em espanhol para roteiro e estratégias de co-produção e difusão) com tamanho de uma lauda para oficinas@festlatinosp.com.br. 

Uma realização do Memorial da América Latina e da Secretaria de Estado da Cultura, com organização da Associação do Audiovisual, o 5º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo acontece de 12 a 18 de julho em duas salas do Memorial da América Latina, no Cinesesc, Sala Cinemateca BNDES, Museu da Imagem e do Som e Cinusp "Paulo Emílio".


Cineclube LGBT comemora dois anos com maratona

O Cineclube LGBT completa dois anos no mês de junho. Para comemorar, a próxima edição retorna com a tão esperada Maratona. No dia 25, a noite será longa no Cine Odeon e, a partir das 23h, o cineclube traz uma programação com show, curtas e longa para ninguém botar defeito. E é claro a festa é comandada pelo Dj Great Guy com o melhor do pop mundial.

A sessão começa com o show de Suzy Brasil, de volta aos palcos do Odeon, que garante a diversão de todos com suas impagáveis histórias. Em seguida, a seleção de curtas não fica atrás. O curta "Bailão", de Marcelo Caetano, coloca a memória no centro do filme, assim como “Esse Momento” de Vitor Leite. Outros três curtas completam a lista: O Olho Mágico, Menino Japonês e Cinco Naipes.

O evento dá andamento com a pré-estréia do Longa "Aquarela - As Cores de uma Paixão", de David Oliveras. O filme conta a história de Danny. Na história, ele relembra seu primeiro grande amor, um atleta problemático que o inspirou. No final será servido um café da manhã.

Pelo Twitter, @CineclubeLgbt, além de serem feitos sorteios de ingressos, os seguidores são convidados a darem dicas de músicas para tocar na festa, além de filmes que gostariam de ver nas telonas.


quarta-feira, 23 de junho de 2010

S01E01 - Sobre minha paixão por séries

por Michael Oliveira do Blog NaTV


Não sei bem quando foi que aconteceu, parece que do dia pra noite eu cansei das novelas e das minisséries de época peguei o meu controle remoto e descobri no maravilhoso mundo da tv por assinatura uma coisinha chamada Dawson's Creek. Não, não foi assim. Alguns anos antes a Globo colocou algum programa idiota no lugar de Seaquest DSV nas tardes de sábado e eu acabei migrando para o Universal Channel para assistir o fim dessa excelente série de ficção científica onde acabei viciado. Ou não. Acho que a minha paixão por séries na verdade começou bem antes que eu me desse conta ou sequer soubesse o que era uma série. Tenho uma vaga lembrança do começo dos anos 90, tinha por volta de 6 ou 7 anos e todas as manhãs ficava grudado na televisão assistindo aos episódios de Punky, A Levada da Breca. Mesmo não sabendo até hoje o que é uma levada da breca sempre me diverti muito.



Vídeo com a abertura nacional de Punky: 




O meu vicio consciente em séries já é bem mais fácil de contar. Foi em 2004. Havia me tornado usuário da internet há pouco tempo e ficava maravilhado a cada nova descoberta. Em um dos meus momentos de ócio me deparei com um texto falando de um novo programa que estava para estrear na tv brasileira sobre um grupo de pessoas tentando sobreviver em uma ilha deserta após um acidente de avião. Então no dia 07 de março de 2005 estava sendo na frente da televisão com minha mãe do lado aguardando ansioso pela estréia de LOST. Uma hora depois estava sentado na frente do computador. Uma semana depois já havia visto todos os episódios exibidos nos Estados Unidos e aguardava impaciente para fazer o download do próximo episódio.

Depois disso foi só alegria, posso dizer que nesses cinco anos assisti a mais de 50 séries e, de acordo com meu perfil do Orangotag quase seis mil episódios. Se isso não faz de alguém um completo desocupado e apaixonado por séries eu não sei o que faz. Nesse momento, você carissímo leitor, pode estar me julgando ou se perguntando pra que tudo isso e para não te deixar no vácuo, eu respondo. Meu nome é Michael, sou estudante de Cinema, tenho 25 anos e além de ser uma paixão, minha experiência com séries me ajudou a apurar meu senso crítico, a escrever melhor, a fotografar melhor. Graças a esse vício conheci pessoas maravilhosas e consegui decidir o que realmente quero fazer para o resto da minha vida. Não, eu não quero passar o resto da vida na frente do computador fazendo download de séries. Eu quero produzir, quero contar as minhas histórias semana após semana, histórias com cara de Brasil, com a cara de Santos para tantos outros viciados assistirem e comentarem no futuro. Sonho impossível? Quem sabe, mas estou me esforçando para transforma-lo em realidade.

Vídeo com medley de abertura de séries:

terça-feira, 22 de junho de 2010

Festival francês abre convocatória para fundo de desenvolvimento de roteiro


Estão abertas até o dia 15 de agosto as inscrições para o fundo de desenvolvimento de roteiro doFestival de Cinema de Amiens, França. Serão aceitas as inscrições de projetos de longa-metragens que tenham como diretor um profissional de algum país em desenvolvimento, incluindo todos os países da América do Sul. 


A organização selecionará entre 15 e 20 projetos. Os proponentes participarão de um pitching diante de um júri internacional e cinco serão premiados. Neste ano, haverá um prêmio de 7,6 mil euros e quatro de 10 mil euros.



Veja a Festa de Lançamento do 8º Curta Santos

Assista ao vídeo:

CineclubeLGBT completa dois anos com maratona

O CineclubeLGBT completa dois anos no mês de junho. Para comemorar, a próxima edição retorna com a tão esperada Maratona. No dia 25, a noite será longa no Cine Odeon e, a partir das 23h, o cineclube traz uma programação com show, curtas e longa para ninguém botar defeito. E é claro a festa é comandada pelo Dj Great Guy com o melhor do pop mundial.

A sessão começa com o irresistível show de Suzy Brasil, de volta aos palcos do Odeon, que garante a diversão de todos com suas impagáveis histórias. Em seguida, a seleção de curtas não fica atrás. O curta "Bailão", de Marcelo Caetano, coloca a memória no centro do filme, assim como “Esse Momento” de Vitor Leite. Outros três curtas completam a lista: O Olho Mágico, Menino Japonês e Cinco Naipes.

O evento dá seguimento com a pré-estréia do Longa "Aquarela - As Cores de uma Paixão", de David Oliveras. O filme conta a história de Danny. Na história, ele relembra seu primeiro grande amor, um atleta problemático que o inspirou. No final será servido um café da manhã.

Pelo Twitter, @CineclubeLgbt, além de serem feitos sorteios de ingressos, nossos seguidores são convidados a darem dicas de músicas para tocar na festa, além de filmes que gostariam de ver nas telonas.


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Mostra de Cinema de Ouro Preto termina amanhã

A 5ª Mostra de Cinema de Ouro Preto já iniciou sua programação. Este ano, o principal destaque fica por conta da homenagem aos 80 anos da Cinédia, estúdio pioneiro na busca por uma indústria cinematográfica brasileira, e, em plena Copa do Mundo, ao Canal 100, cine-jornal surgido no final da década de 50 que, nas palavras de Nelson Rodrigues, "inventou uma nova distância entre o torcedor e o craque, entre o torcedor e o jogo. Tudo o que o futebol brasileiro possa ter de lírico, dramático, patético, delirante…"

A extensa programação deste ano conta com 65 filmes – 15 longas, 7 médias e 43 curtas – exibidos em 32 sessões gratuitas. Os grandes destaques ficam por conta dos longas Uma Noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil (grande destaque da última edição do festival “É Tudo Verdade”, com seu retrato sobre o festival que revolucionou a música popular brasileira); e a pré-estreia mundial do documentário As Cartas Psicografadas de Chico Xavier, de Cristiana Grumbach, realizado pela diretora do premiado Morro da Conceição sobre pessoas que receberam cartas psicografadas por Chico Xavier.

Audiovisuais Brasileiros, debates, Seminário, oficinas, cortejo, exposição, shows, atrações artísticas, que ocuparão três espaços ouro-pretanos – o Centro de Artes e Convenções, a Praça Tiradentes e o precioso Cine Vila Rica, fundado em 1957, e ainda hoje uma referência entre as salas de exibição que resistiram ao tempo no interior de Minas Gerais.

5ª Mostra de Cinema de Ouro Preto acontece até estar terça-feira, em Ouro Preto, Minas Gerais.

Terminaram as inscrições para o 4º Festival Cinema com Farinha

Com o encerramento no prazo de inscrições, no dia 20 de junho, a curadoria da quarta edição do Festival Cinema com Farinha - Festival Audiovisual do Sertão Paraibano já se prepara para a seleção dos vídeos que participarão das mostras competitivas. Segundo a organização, a data limite para a divulgação dos selecionados é até 05 de agosto de 2010, no entanto, é possível que aconteça uma antecipação.

 Todos os filmes inscritos serão submetidos a uma seleção classificatória para exibição, feita por uma comissão formada por até 5 (cinco) membros. As produções concorrerão nas categorias de animação, documentário, ficção e sertão.

 Em breve serão divulgados os filmes que participarão das mostras especiais, que trará filmes de longa-metragem inéditos. O "Cinema com Farinha" acontecerá entre os 19 a 22 de agosto, em Patos-PB.



sexta-feira, 18 de junho de 2010

Festival de Arte Digital recebe artistas do Brasil e exterior

logomarcaO FAD - Festival de Arte Digital recebe inscrições de artistas interessados em integrar a programação da 4ª edição do evento, agendada para setembro. O período para envio de material vai até 30 de junho de 2010.

Pixel Art, Músico Digital, Mídia Digital, Softwares de código livre, redes sociais, mundo mobile. O vocabulário contemporâneo mudou, assim como as plataformas de criação utilizadas por artistas no desenvolvimento de suas obras. O FAD - Festival de Arte Digital, convoca artistas e interessados no tema para participarem do processo seletivo desta quarta edição do evento.  Na programação conteúdo artístico elaborado por meio de computadores, softwares, hardwares, celulares, filmadoras, câmeras digitais, dispositivos eletrônicos e digitais com baixa ou alta tecnologia.

As Inscrições

O Edital 2010 do FAD está aberto e disponível no site oficial do evento. A inscrição só pode ser efetuada via internet por meio do endereço: www.festivaldeartedigital.com.br/edital

Podem se inscrever no edital 2010 artistas e interessados de todo o Brasil, bem como artistas internacionais, na forma de inscrições individuais ou coletivas (estas representadas por um único integrante).

É permitida a inscrição em mais de uma área do edital pelo mesmo indivíduo ou grupo.

Toda o processo de inscrição deverá ser efetuada por meio de formulário digital disponibilizado na página do evento. Não haverá envio de nenhum tipo de documentação ou material via Correios.

TV Brasil seleciona projetos que terão apoio na concorrência do Prodav


A Comissão de Seleção dos projetos apresentados à TV Brasil pedindo seu apoio para concorrerem à segunda chamada do Prodav - Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro,selecionou, de um total de 46, as 11 propostas que considerou mais pertinentes ou relevantes para a programação, dentro das possibilidades orçamentárias da empresa.

Para concorrer ao financiamento do Prodav, um projeto audiovisual precisa ter o compromisso de pré-licenciamento de uma emissora de televisão, que se compromete a aportar 10% ou 15% (neste último caso, para assegurar uma segunda janela de exibição) do valor da produção. Na primeira chamada do Prodav, a EBC/TV Brasil já havia patrocinado quatro projetos, totalizando 15 com estes 11 selecionados para a segunda chamada.

Diante do grande número de projetos apresentados na segunda chamada, e buscando assegurar transparência e lógica pública à seleção, a presidência da EBC instituiu comissão interna composta pelo diretor de Produção, Roberto Faustino; pelo superintendente de Programação, Rogério Brandão; pelo gerente-executivo regional (RJ), Antonio Grassi; pela gerente executiva de Programas Institucionais, Berenice Mendes; e pelo representante do Conselho Curador da EBC, Diogo Moisés Rodrigues.

Essa Comissão analisou todos os projetos apresentados observando as necessidades da programação e a disponibilidade de recursos. Se todos os projetos selecionados forem contemplados com o financiamento Prodav, a EBC desembolsará contrapartida no valor global de 1.800.000,00 (um milhão e oitocentos mil reais), assegurando a exibição de 15 obras de qualidade e relevância para a TV Pública.

Os projetos selecionados são:

Amazônia , Fantástico Universo - Raiz Produções Cinematográficas SP

Brazucas – Panorâmica Produções - RJ

Brichos – Tecnokena – PR

Diários da Floresta – Indiana Produções – RJ

Expedições de Burle Marx – Camisa Listrada Filmes - MG

Filme Sujo – Caliban Cinematográfica – RJ

Haina – Um filmes – SP

História Econômica do Brasil – Andaluz Produções – RJ

Historietas Assombradas – Glaz Cinema - SP

Na Boca do Povo – Abbas Filmes - RJ

O Que Eu Vou Fazer da Minha Vida ? – HK Produções – RJ

Página Negra – Fibra Eletrônica produções - RJ

São Paulo de Adoniran – Santa Clara Produções/ Ao Vivo TV/ Plural Filmes - SP

Xingu Cariri Caruaru Carioca - 4 Ventos Produções – RJ

Zica e os Camaleões - Cinema Animadores – SP


Estão abertas as inscrições para o CELUCINE

O Cel.U.Cine chega a sua terceira edição em pleno ano de Copa do Mundo e, para aproveitar este clima, propõe como tema para a sua primeira etapa: O mundo é uma bola - Vivemos em círculosâ . E mais: as inscrições foram prorrogadas até o dia 10 de julho. Podem participar filmes com duração entre 30 segundos até três minutos, de qualquer gênero, feitos por profissionais ou amadores. Os filmes devem ser produzidos em celular, câmera digital ou mini-DV.

Para aqueles que não conhecem, ainda não existe uma definição exata para o conceito de micrometragem, mas é consenso entre a maioria dos profissionais que uma peça de até 3 minutos, filmada em celular, câmera digital ou mini-DV pode ser entendida como micro. Segundo o site da Agência Nacional de Cinema (Ancine), as outras categorias de filme são: Curta Metragem – até 15 minutos de duração; Média Metragem – mais de 15 minutos e até de 70 minutos de duração; Longa Metragem – mais de 70 minutos de duração.

 O primeiro colocado receberá R$ 15 mil. Também serão premiados o segundo lugar, com R$ 7 mil, e o terceiro lugar, com R$ 5 mil. As cinco produções selecionadas em cada uma das duas etapas ganharão telefones celulares. Não perca tempo! Comece logo a produzir seu micrometragem.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Mostra de Cinema Infantil do País reúne filmes de 14 estados

Primeiro evento no país dedicado ao audiovisual produzido para crianças, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis chega à nona edição, de 19 de junho a 4 de julho, como um termômetro do que há de mais significativo na produção nacional voltada ao público jovem.

Além dos 73 curtas brasileiros selecionados para a Mostra Competitiva, a versão 2010 do evento reserva a pré-estreia do longa-metragem Eu e meu guarda-chuva, dirigido por Toni Vanzolini. A programação prevê a exibição de curtas do Irã, Índia, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Rússia, França, Bélgica, Holanda e Estados Unidos.

Além dos curtas estrangeiros, esta edição promove também a pré-estreia internacional de três longas: a ficção indiana Somos todos diferentes (Taare Zameen Par), de Aamir Khan, a animação alemã O melhor amigo da Lua (Moonbeam Bear), de Mike Maurus e Thomas Bodenstein, e a animação O segredo de Kells (Brendan et le secret de Kells), co-produção entre Irlanda, França e Bélgica dirigida por Tomm Moore.

Ao longo de 16 dias, alunos dos ensinos fundamental e médio, educadores, pesquisadores, cineastas e o público em geral alternam-se entre a plateia do Teatro Governador Pedro Ivo e as salas de debate do Majestic Palace Hotel, na capital catarinense.A previsão é de que este ano 25 mil crianças assistirão aos filmes no teatro ou em suas comunidades. Para os estudantes de escolas públicas, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis oferece transporte gratuito até o Teatro Governador Pedro Ivo.

Neste ano, a Mostra ampliou a premiação dos filmes vencedores com uma parceria fechada com a TV Brasil. Serão quatro prêmios-aquisição no valor de R$ 5.000,00. As categorias de Melhor Ficção e Melhor Animação serão escolhidas por um júri formado por profissionais de cinema e de educação, composto por Gilka Girardello (UFSC), Arthur Nunes (Animaking), Marco Stroisch (presidente do Funcine) e Igor Pitta (animador).  O Melhor Filme será definido pelo júri popular, com votação do público, e o Prêmio Especial será indicado por um júri formado por crianças. Até 2009, a Mostra oferecia um prêmio de R$ 1.000,00.