terça-feira, 6 de julho de 2010

PARA CURTIR MAIS CURTAS 1, por Edison Delmiro

UMA DIRETORA QUE VALORIZA O “JOGO” E A PSIQUE





A minha participação neste blog vem com o modesto objetivo de recomendar algumas oportunidades para o público que gosta de curtas-metragens se aproximar ainda mais dos meios disponíveis para este formato e ver mais filmes deste tipo em casa, das coletâneas em DVD à exibição em streaming nos websites. E a minha primeira sugestão aqui é para quem quer entreter o olhar e a mente, variando os gêneros e estilos. Na direção de oito curtas selecionados pela Casa de Cinema, a cineasta Ana Luiza Azevedo; no elenco, Antônio Fagundes, Júlio Andrade, Malu Mader, Marcello Antony, Marco Ricca entre outros. A dica aqui é tanto o DVD que traz esta seleção – incluindo o documentário VENTRE LIVRE – quanto os filmes disponíveis gratuitamente no site Porta Curtas


Os curtas-metragens de Ana Luiza Azevedo geralmente destacam dois atributos que eu considero bons para a relação do filme com o seu público: o jogo e a psique. Quem me conhece sabe que um dos elementos que eu mais prezo na linguagem cinematográfica é a antecipação, seja em filmes longos ou curtos. No contexto do curta-metragem sinto que o público é mais gratificado quando o enredo convida o espectador para algo semelhante a um jogo: não um desafio de adivinhação, mas um exercício de raciocínio sem descartar a emoção. Isso é o que fazem os filmes mais curtos desta coletânea, como BARBOSA (co-dirigido por Jorge Furtado), 3 MINUTOS e DONA CRISTINA PERDEU A MEMÓRIA (meu preferido entre os citados), pequenas narrativas onde nenhuma frase ou ação desperdiça a preciosa chance de dar ao espectador mais uma informação relevante sobre personagens e situações.

Por outro lado, os filmes da cineasta com mais de vinte minutos valorizam tanto a psique dos personagens que várias cenas parecem saídas de um longa-metragem, como que extraídas de uma vida bem maior do que a que está sendo mostrada. São recortes, exemplos de gente no enfrentamento de situações. Assim surgem na tela tipos humanos, sobretudo no gênero comédia, com muita alma e personalidade. Filmes como O BOCHECHA e A IMPORTÂNCIA DO CURRÍCULO NA CARREIRA ARTÍSTICA, além do suspense DIA DE VISITA mostram uma nítida vocação da diretora para os longas-metragens: piadas com réplicas, causas com consequências, nada com pressa só por estar num curta-metragem. Seu talento também foi reconhecido em 2009, quando o júri do 2º Festival Paulínia de Cinema a escolheu como a melhor direção de ficção com o longa-metragem “Antes que o mundo acabe”.

Além do DVD “Curtas - Ana Luiza Azevedo” os seguintes filmes também integram o acervo do Porta Curtas:

Barbosa
Ficção (1988) 12 min.
Com Antônio Fagundes, Pedro Santos, Victor Castel

Ventre Livre
Documentário (1994) 48 min.

3 Minutos
Ficção (1999) 6 min.
Com Lisa Becker

A Importância do Currículo na Carreira Artística
Ficção (2001) 23 min.
Com Ana Paula Serpa, Júlio Andrade, Marcelo Aquino, Renata de Lélis

Dia de Visita
Ficção (2001) 27 min.
Com Malu Mader, Marcello Antony, Marco Ricca

Dona Cristina perdeu a memória
Ficção (2002) 13 min.
Com Lissy Brock, Pedro Tergolina

O Bochecha
Ficção (2002) 19 min.
Com Careca da Silva, Lisa Becker, Mirna Spritzer

E exclusivamente no Porta Curtas:

Vida na Rua
Documentário de Ana Luiza Azevedo e Milton do Prado (2003) 22 min. Adolescentes com histórico de vida na rua participam de uma Oficina de Documentário do Projeto Olho da Rua.

Você gosta mesmo de curtas? Então vá até a locadora ou visite o portal indicado. Depois me diga se gostou do jeito da Ana Luiza Azevedo fazer cinemão em poucos minutos.

Até a semana que vem.,


*EDISON DELMIRO
professor de Roteiro Audiovisual e Teoria do Cinema, Doutor em Comunicação e Semiótica, um dos curadores da mostra Olhar Brasilis de 2007 e 2008 do Festival Curta Santos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Edison,

Belo Blog.

Abraços

Flavio Luiz M. Alvares

Andréa N. disse...

Ecelente post! Super informativo e me deu uma vontade enorme de assistir curtas. Adoro!

Trancer disse...

Muito bom mesmo
3 minutos achei bem legal mesmo

Postar um comentário